Tucunaré é uma espécie de peixe presente nos rios da América do Sul, em especial do Brasil, também conhecida como tucunaré-açu, tucunaré-paca, tucunaré-pinima, tucunaré-pitanga, tucunaré-vermelho ou tucunaré-pretinho.

O tucunaré-azul pode ser considerado um dos embaixadores da pesca com isca artificial no Brasil. Sua voracidade e beleza atraem pescadores para diversas regiões onde é possível fisga-lo inclusive os sonhados Açús amazônicos, os maiores em tamanho e força. Eles são sedentários vivem em lagos, lagoas, rios e estuários, preferindo zonas de águas lentas ou paradas e com fartura de alimentos, mas também se encontram em rio de corredeira.

 Na época de reprodução formam casais que partilham a responsabilidade de proteger o ninho, ovos e juvenis. Quando os peixes são pequenos, os cardumes são muito grandes. Ao atingirem um tamanho médio, o número passa a ser da ordem de duas dezenas ou pouco mais. Já adultos, em fase de acasalamento ou não, andam sozinhos ou em pares.  São peixes diurnos que se alimentam de qual quer coisa pequena que se movimenta e outros peixes e até pequenos crustáceos. Ao contrário da maioria dos peixes da Amazônia, os tucunarés perseguem a presa até conseguir o sucesso.

Os tucunarés são peixes de médio porte com comprimentos entre 30 centímetros e 1 metro.

Algumas cidades se tornaram famosas pela pesca esportiva, como Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro, no Estado do Amazonas. Sem dúvida o Rio Negro é o sonho de todos que buscam o Tucunaré.

Para os pescadores que vão para Epitácio, Teodoro Sampaio, Lago do Peixe, Serra da Mesa, entre tantos outros lugares, o peixe mais cobiçado é com certeza o Tucunaré Azul.

O lago da Serra da Mesa já foi um dos mais famosos lugares para pescar Tucunaré Azul.

Nos arredores de Manaus existem diversas opções de pesca mais barata, sem a necessidade de um translado mais logo desde a capital do Amazonas.

A temporada normal para a captura deste nobre lutador se inicia em setembro e normalmente termina em fevereiro, podendo variar um pouco devido ao nível das águas.

As linhas de multifilamento são imprescindíveis para se capturar os azulões, a preferência para grande maioria dos pescadores de tucunaré, pois são inelásticas e muito resistentes, diferentemente das linhas de nylon, assim ajudando no trabalho das iscas e na resposta da fisgada do peixe.

A utilização das iscas de superfície com certeza é a mais emocionante de todas, pois permite que o pescador visualize o ataque, que normalmente é surpreendente e inesquecível. Podemos citar as iscas do tipo zara, poppers, pencil e hélices. Para os iniciantes as mais indicadas são as Iscas de Meia água superfície, mais a luta é marcante e muitas vezes como um tempo maior de briga. , pois não requer muita técnica e traz muitos resultados. Não existe aquela visão maravilhosa do ataque como na superfície, mais a luta é marcante e muitas vezes com um tempo maior de briga.

Essas dicas servem para a pescaria dos amarelos, que com certeza também aparecerão juntos com o tucunaré azul.

 

Visite nossa loja e saiba mais!

Endereço: Rua Theodoro Makiolka, 3144 – Barreirinha, Curitiba - PR.

 

 

Pesque, fotografe e Solte!